28/04/2021

A Sociedade de Consumidores e a Perversão do Animal Laborans - Uma Análise de Hannah Arendt Sobre Nossos Tempos Sombrios. Wander Segundo (autor)

Esta pesquisa tem como objeto a análise e a caracterização, segundo a obra de Hannah Arendt, de quais seriam os fatores, inversões e eventos da modernidade responsáveis por criar condições para o estabelecimento de uma sociedade de consumidores e qual seria a relação e contribuição destes elementos para a formação de um tipo de sociedade que tem a manutenção das necessidades vitais como principal valor e a manutenção, através do trabalho, de um processo de produção e consumo como principal atividade. A análise desses elementos formadores da sociedade de consumidores nos levará a compreender com mais clareza os vários aspectos que levaram o animal laborans a vencer na modernidade e em quais condições poder-se-ia estabelecer uma espécie de "controle" dentro da sociedade de consumidores com o intuito de manter o cidadão comum preso aos produtos consumíveis e anúncios publicitários, afastando assim o homem moderno da vida política baseada na ação e na liberdade de agir e manifestar seus próprios pensamentos e ideias, de acordo com o princípio da pluralidade estabelecido por Arendt em A condição humana. Portanto, cabe a esta pesquisa buscar a compreensão e análise de uma série de questionamentos, fatores e eventos analisados dentro da obra de Arendt e que teriam criado as condições para que, a partir da vitória do animal laborans, se desse o surgimento de uma sociedade de consumidores no mundo moderno.

Palavras-Chave: Hannah Arendt, Filosofia Política Sociedade de consumidores, Crítica à modernidade

https://loja.editoradialetica.com/humanidades/a-sociedade-de-consumidores-e-a-perversao-do-animal-laborans