Diretrizes para a Coluna Anpof

A Coluna Anpof tem como objetivo a publicação de artigos e ensaios produzidos pela comunidade filosófica que, além de dar visibilidade às pesquisas realizadas nas mais diversas áreas, busquem dialogar com questões contemporâneas a fim de contribuir para o debate público. Também são aceitos textos de homenagem, resenhas e traduções. 

As submissões devem ser feitas em língua portuguesa com extensão entre 500 e 1500 palavras. Os textos devem ser inéditos e podem ser produzidos por qualquer pessoa que pertença ou tenha pertencido a algum programa de pós-graduação brasileiro, contemplando estudantes de mestrado e doutorado. 

Ocasionalmente, os textos submetidos à Coluna Anpof podem ser divulgados, com a permissão das autoras e autores, no Estado da Arte ou no Le Monde Diplomatique Brasil, veículos com os quais temos parceria.

Os textos podem ser submetidos pelo email: comunicacao@anpof.org.br, indicando no campo "assunto": Submissão para a coluna anpof.

Será avaliada apenas a versão final do texto.


O legado de Porchat

Prof. Dr. Paulo Faria

UFRGS

13/12/2017 • Coluna ANPOF

Foi a mais completa reversão de expectativas. Por muito tempo ficamos nos perguntando o que acontecera. Corria o ano de 1982. Eu havia ingressado na primeira turma do recém-inaugurado Mestrado em Filosofia da UFRGS, e Porchat foi convidado a proferir a aula inaugural do novo programa. Eram os anos da ‘promoção filos (…)

Em Memória do nosso querido Oswaldo Porchat

Prof. Dr Roberto Horácio de Sá Pereira

12/12/2017 • Coluna ANPOF

É difícil para cada um de nós que o conheceu pessoalmente descrever a figura extraordinária que foi Oswaldo Porchat. Eu o conheci em meados de 1994 por ocasião de um congresso em Florianópolis sobre ceticismo (do qual também participavam o saudoso professor Ezequiel Olaso e vários (…)

Porchat e a lógica e filosofia analítica em São Paulo - Homenagem ao professor Oswaldo Porchat

Prof. Dr. Pablo Rubén Mariconda

08/12/2017 • Coluna ANPOF

Após a divulgação dos resultados do vestibular de 1968, fui à Rua Maria Antônia, onde então ficava o Departamento de Filosofia, para saber se tinha chance de conseguir fazer minha matrícula no curso. Na época, o vestibular não estava unificado (não existia a Fuvest) e os (…)

AS VIRTUDES DO CÉTICO - Homenagem ao professor Oswaldo Porchat

Prof. Dr. Waldomiro J. Silva Filho

UFBA, CNPq

07/12/2017 • Coluna ANPOF

Foi em uma manhã qualquer de setembro de 2010. O telefone tocou sem insistência ou urgência. Era um dia agradável, luminoso, com a brisa peculiar aos setembros em Salvador. Do outro lado, aquela voz poderosa e cerimoniosa. Porchat soubera por alguém que eu tinha retornado de um longo período no exter (…)

MEMÓRIA DO PORCHAT - Homenagem ao professor Oswaldo Porchat

Prof. Dr. José Raimundo Maia Neto

06/12/2017 • Coluna ANPOF

A primeira disciplina de filosofia que cursei, lecionada por Emílio Eigenheer, data do início dos anos 80, quando era aluno do curso de graduação em ciências sociais da UFF. O Emílio encontrava-se então bastante interessado no ceticismo, organizando a tradução de uma coletânea de artigos (…)

Homenagem a Oswaldo Porchat - Prof. Dr. Roberto Bolzani

05/12/2017 • Coluna ANPOF

A primeira vez em que falei com Oswaldo Porchat foi ao telefone, de um orelhão. Eu estava terminando minha graduação de Filosofia na USP e pretendia fazer Mestrado sobre algum tema em Platão, meu filósofo favorito. Nesse momento, primeiro semestre de 1985, soube que Porchat voltaria ao Departamento, vindo da UNICAMP. Eu (…)

O FILÓSOFO NA VIDA COTIDIANA - Homenagem ao professor Oswaldo Porchat

Prof. Dr. Plínio Junqueira Smith

04/12/2017 • Coluna ANPOF

Conheci Porchat quando eu tinha 15 anos, muito antes de saber que eu estudaria filosofia. Eu estava indo a pé de São Sebastião para a praia de Guaecá, onde ele tinha uma casa, porque, naquele momento, eu estava namorando a Patrícia, sua filha. Eu tinha ido de ônibus até São Sebasti&ati (…)

Agamben e “o que é a filosofia?” Ajuda italiana para o feminismo e toda a filosofia social

Prof. Dr. Paulo Ghiraldelli

17/11/2017 • Coluna ANPOF

Se Judith Butler ler o último livro de Agamben, O que é filosofia? (1) ela pode encontrar resposta para as questões que fez no início dos anos noventa, e que acreditou serem impossíveis de responder.  Na época, levando em conta a literatura feminista já existente, e defendendo a ideia de que a (…)

Preconceito e política

Prof. Dr. Eduardo Jardim de Moraes

PUC-RJ

08/11/2017 • Coluna ANPOF

Li, com constrangimento, a matéria escrita por Vladimir Safatle, intitulada “O preconceito é um exercício da liberdade?”, de 13 de outubro de 2017, na Folha de São Paulo, que defende a intervenção “em todos os níveis, sobre práticas sociais que minam a adesão a princí (…)

Para ler Butler como alvo e pensadora dos discursos de ódio

Carla Rodrigues

Professora do Departamento de Filosofia da UFRJ e pesquisadora Faperj
Integrante do GT Filosofia e Gênero

Valéria Cristina L. Wilke - Departamento de Filosofia

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO
Integrante do GT Filosofia e Gênero

Susana de Castro

UFRJ/PPGF – Coordenadora do GT Filosofia e Gênero da Anpof
Integrante do GT Filosofia e Gênero

Marília Pisani

UFABC
Integrante do GT Filosofia e Gênero

Fabio A. G. Oliveira

UFF
Integrante do GT Filosofia e Gênero

Príscila Teixeira

UFRJ
Integrante do GT Filosofia e Gênero

Izilda Johanson

UNIFESP
Integrante do GT Filosofia e Gênero

01/11/2017 • Coluna ANPOF

Quando, em 1997, a filósofa Judith Butler publicou Excitable speach, ainda estava desdobrando algumas ideias centrais discutidas em Gender Trouble, livro de 1990, aqui traduzido por Problemas de gênero apenas em 2003. Nesse espaço temporal que separam a primeira edição norte-americana – há uma segu (…)